Arquivo da categoria: Acidente

Ônibus cai do Viaduto Brigadeiro Trompowski na Avenida Brasil

Pelo menos sete pessoas morreram no acidente e 11 ficaram feridas

Bruno Amorim

Gustavo Goulart

Emanuel Alencar

RIO – Pelo menos sete pessoas morreram e 11 ficaram feridas num acidente envolvendo um ônibus da linha 328, que seguia da Ilha para o Centro, que caiu do Viaduto Brigadeiro Trompowski na pista lateral da Avenida Brasil, sentido Centro, altura da Ilha do Governador, na tarde desta terça-feira. Os feridos estão sendo levados para os hospitais Federal de Bonsucesso, Souza Aguiar, Saracuruna e Getúlio Vargas. Os corpos já foram retirados do local e levados para o IML.

De acordo com informações não confirmadas de um dos passageiros do coletivo, no momento do acidente o motorista estava discutindo com um outro passageiro. Quando eles passavam pelo viaduto, o motorista teria sido agredido com um chute e perdeu o controle do veículo, que caiu de uma altura de dez metros. Em entrevista à Globonews TV, o estudante Erik Nobre, que testemunhou o acidente, contou ter visto duas pessoas saindo do coletivo após o acidente, entre elas o motorista.

Pelo menos duas pessoas que foram levadas para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, estão politraumatizados e em estado grave. São dois homens. Uma menina de 7 anos está no centro de tomografia do Hospital Federal de Bonsucesso. Uma mulher de 57 anos, que presenciou o acidente também foi levada à unidade.

Até o momento, seis dos sete mortos foram identificados. De acordo com os bombeiros, são eles: Luiz Antônio do Amaral, de 41 anos; Marcius Flávio do Nascimento, de 36 anos; Oséias da Silva Cardoso, de 39 anos; Ângela Maria Reis da Silva, de 62 anos; Francisco Batista da Souza, de 40 anos; e José Aparecido de Jesus, de 41 anos. Apenas o corpo de uma mulher ainda não foi identificado.

Segundo a assessoria da Secretaria municipal de Transportes, o ônibus que caiu do viaduto estava em bom estado de conservação. A última vistoria realizada no veículo do consórcio Internorte, da linha 328, foi realizada em 3 de setembro do ano passado. As vistorias têm prazo de validade de um ano.

Em entrevista à Globonews TV, o comandante do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, Sérgio Simões, afirmou que os feridos no acidente de ônibus na Avenida Brasil foram resgatados de helicóptero. Ele ainda não sabe a gravidade das vítimas:

- Confirmamos sete mortos, sendo cinco homens e duas mulheres. Trabalhamos com a informação de seis feridos. Sabemos que algumas dessas pessoas foram removidas pelo helicóptero, o que pode indicar uma gravidade maior. Estamos com seis unidades do Corpo de Bombeiros, equipes de resgate, salvamento e pré hospitalar. Ao todo são cerca de 50 bombeiros militares. Estamos trabalhando em sintonia com o COR e estamos voltados para liberar o mais rápido possível as vias. Já mobilizamos máquinas para retirar o ônibus – afirmou.

Bombeiros dos quartéis de Ramos, Benfica, Penha, Méier, Ilha do Fundão e Grupamento de Busca e Salvamento foram acionados e a via chegou a ficar totalmente interditada nos dois sentidos para o pouso de dois helicópteros. De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, foram liberadas três faixas da pista central da Avenida Brasil, sentido Centro, na altura da Ilha, onde houve um acidente com ônibus, na tarde desta terça-feira. As pistas sentido Zona Oeste, com exceção de uma faixa na pista central, estão liberadas para o trânsito.

Para auxiliar os trabalhos de resgate e ordenar o tráfego na Avenida Brasil e vias de acesso, a CET-Rio disponibilizou 48 operadores de trânsito e reforçou o efetivo na Linha Vermelha e na Rua 24 de Maio,principais rotas de desvio. Também foi suspensa a rendição dos turnos de operação que se encerrariam às 18 horas. Mensagens informando sobre a interdição foram divulgadas em 18 painéis de mensagens variáveis em toda a cidade. Devido ao acidente, o tráfego apresenta retenção até a altura doTúnel Rebouças, para quem segue no sentido Zona Oeste da Avenida Brasil, e até a altura de Cordovil, no sentido Centro. A melhor opção para os motoristas é seguir pela Linha Vermelha ou pelas vias internas dos bairros.

Os motoristas devem evitar a Avenida Brasil e optar pelas Linhas Vermelha e Amarela ou vias internas. O Viaduto Brigadeiro Trompowski, que chegou a ficar totalmente interditado, tem uma faixa liberada e segue lento.

Outro acidente na Zona Sul

Dois ônibus colidiram na Avenida Visconde de Albuquerque, sentido Gávea, altura da Rua Rainha Guilhermina. O motorista de um dos veículos ficou ferido, mas ainda não há informações sobre para onde ele foi encaminhado. A via chegou a ficar totalmente interditada, mas já foi liberada.

Mais cedo, dois acidentes complicaram o trânsito na Avenida Brasil, altura do Caju. Bombeiros do Quartel Central foram acionados para prestar socorro a um homem que teve ferimentos leves em uma colisão entre um carro, uma caminhão e um poste na pista lateral, sentido Zona Oeste. A pista chegou a ser totalmente interditada para retirada do poste. A vítima foi encaminhada para o Hospital Central Aristarcho Pessoa. Um caminhão, um ônibus e um carro também colidiram logo depois no mesmo local. O segundo acidente não deixou feridos, mas atrapalhou quem ia para a Zona Oeste pela pista central.

02/04/2013 às 18h45m

De:http://oglobo.globo.com/rio/onibus-cai-do-viaduto-brigadeiro-trompowski-na-avenida-brasil-8007057

Bombeiros retomam buscas por motorista que caiu da Ponte Rio-Niterói

Rio -  O Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros retomou na manhã desta segunda-feira as buscas pelo motorista de um Celta azul que foi lançado na Baía de Guanabara, após um acidente envolvendo o carro e um caminhão na Ponte Rio-Niterói, neste domingo. As buscas foram suspensas no início da noite deste domingo em função da baixa visibilidade na água.

Carro ficou destruído na Ponte | Foto: @gabrielajra

Carro ficou destruído na Ponte | Foto: @gabrielajra

O homem caiu de uma altura de 40 metros, depois de ser atropelado. Segundo a namorada da vítima, Valesca Soares, 37, que estava no veículo com sua filha, Joselito Afonso, 40, tinha acabado de saltar do carro para botar água no radiador após sinais de problemas mecânicos e foi atingido pelo caminhão. O acidente ocorreu perto do vão central, no sentido Niterói.

A gravidade da colisão pôde ser constatada pelo estado do carro, que ficou bastante amassado. Joselito, que já tinha colocado sinalização na pista, não foi mais visto. “Tínhamos passado o fim de semana com meus pais e voltávamos para casa, em São Gonçalo. O carro foi arrastado, não vi o que aconteceu com Joselito porque o capô estava levantado e eu falava no celular. É um absurdo o motorista não ter visto!”, revoltou-se Valesca.

Valesca, sua filha e o motorista do caminhão sofreram ferimentos leves. O trânsito na ponte ficou bem congestionado.

O caso foi registrado na delegacia da Polícia Rodoviária Federal, na Ponte, e na 17ª DP (São Cristóvão). O motorista do caminhão fez teste do bafômetro, que deu negativo.

14/01/2013 às 09h00m

De:http://odia.ig.com.br/portal/rio/bombeiros-retomam-buscas-por-motorista-que-caiu-da-ponte-rio-niter%C3%B3i-1.535393

Acidente na Via Lagos entre ônibus e automóvel de passeio deixa seis mortos – Rio – Extra Online

Acidente na Via Lagos entre ônibus e automóvel de passeio deixa seis mortos – Rio – Extra Online.

Foto tirada por uma pessoa que passava pelo local do acidente

Foto tirada por uma pessoa que passava pelo local do acidente Foto: Reprodução da internet

Antero Gomes

______________________________________________

Um acidente automobilístico, na Via Lagos, na noite desta sexta-feira, resultou na morte de seis pessoas. Outras sete ficaram feridas. Segundo a concessionária CCR Via Lagos, o acidente ocorreu por volta de 21h30m, no KM 17, altura do Município de Rio Bonito, no sentido Região dos Lagos. A colisão foi entre um ônibus da empresa 1001 e um Astra. O automóvel de passeio entrou debaixo do coletivo e explodiu. Segundo a CCR, o motorista do Astra teria perdido o controle do veículo.

Testemunha fotografou veículos pegando fogo na estrada e postou no perfil do Facebook
Testemunha fotografou veículos pegando fogo na estrada e postou no perfil do Facebook Foto: Reprodução Facebook

De acordo, ainda, com a concessionária, os cinco integrantes do Astra morreram na hora, sendo duas crianças. A outra vítima fatal estava no ônibus. Os feridos foram socorridos e levados para as UPAs de Araruama e de Rio Bonito.

O primeiro socorro foi feito por equipes da própria CCR, já que o acidente ocorreu nas proximidades de uma base de operações da empresa. Bombeiros do Batalhão de Araruama chegaram logo depois.

Outro acidente

Há duas semanas, 15 pessoas morreram depois que um outro ônibus da Viação 1001 caiu numa ribanceira na BR-116 (Rio-Teresópolis), em Guapimirim, e bateu contra árvores. Na ocasião, a hipótese mais provável foi de falha nos freios.


03/11/2012 às 09h44m
Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/acidente-na-via-lagos-entre-onibus-automovel-de-passeio-deixa-seis-mortos-6625728.html#ixzz2B9vPzCGv

Acidentes com ônibus no Centro, na Zona Oeste e em Niterói deixam feridos – Jornal O Globo

Acidentes com ônibus no Centro, na Zona Oeste e em Niterói deixam feridos – Jornal O Globo.

Coletivos bateram na Praça Tiradentes, em Curicica e na Feliciano Sodré. Apenas no Rio, foram 39 vítimas

Pedro Mansur

Athos Moura

<br />
Acidente entre dois ônibus deixa 30 feridos no Centro<br />
Foto: Fernando Quevedo / O Globo” src=”<a href=http://oglobo.globo.com/in/6521394-c2e-ae3/FT500A/acidente-onibus-praca-tiradentes-rio-2.jpg&#8221; />

Acidente entre dois ônibus deixa 30 feridos no Centro Fernando Quevedo / O Globo

RIO – Dois graves acidentes envolvendo ônibus deixaram 39 feridos no Rio nesta manhã de quinta-feira. Um ônibus da linha 361 (Carioca – Recreio) que vinha pela Rua da Carioca avançou o sinal na altura da Praça Tiradentes, colidiu com outro coletivo da linha 125 (Central – General Osório), que vinha pela Praça Tiradentes, e tombou na via, por volta das 6h. Cerca de 30 pessoas ficaram feridas no acidente.

Os feridos foram encaminhada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, também no Centro, e o Hospital do Andaraí. A maior parte dos feridos estava no ônibus que foi atingido, que transportava 62 pessoas, e tiveram ferimentos leves. Segundo o trocador José Mizael Bandeira, os passageiros bateram com a cabeça nos bancos. Um gari que estava na rua foi ferido no braço esquerdo por estilhaços de vidro da janela do ônibus.

Motorista confirma que avançou sinal

O motorista do ônibus da linha 361, José Carlos Gomes, confirmou que avançou o sinal. De acordo com ele, o semáforo fechou instantes antes de ele passar. Gomes disse que preferiu seguir ao invés de parar. O coletivo transportava apenas nove passageiros, além do motorista e a cobradora.

- O sinal fechou em cima, e eu passei. Ele veio pela outra pista e bateu no meio do meu carro. O motorista que estava do lado dele segurou e não bateu. O outro poderia ter freado também – contou José Carlos, que é motorista há 34 anos, e disse nunca ter se envolvido em nenhum acidente.

Testemunhas do acidente contaram que o motorista do ônibus da linha 125 estava em velocidade apropriada para o local. Alguns contaram também que viram um funcionário da empresa Pégasus, dona do veículo que furou o sinal, retirar o selo de vistoria do ônibus que estava vencido.

- O ônibus que estava na Avenida Passos estava em velocidade permitida. O outro motorista furou o sinal. Eu e alguns colegas vimos o selo de vistoria, que estava vencido desde 2010. Um funcionário da empresa percebeu, retirou o selo do ônibus e colocou no bolso – relatou o taxista Luiz Cláudio Alves.

O ônibus tombou em frente ao Hotel Ibis Budget, quebrou parte da vidraçaria do hotel e derrubou um sinal de pedestres. Um gari que fazia a limpeza do local cortou o braço nos vidros e foi atendido pelos bombeiros no próprio local.

O pintor Genival Carmo de Lima, que desceria um ponto depois do local da batida, contou que estava na parte de trás do ônibus, pronto para descer, quando aconteceu a batida. Ele disse não lembrar de nada.

- Não vi nada. Estava pronto para descer quando houve a batida. O ônibus estava cheio e muita gente se machucou – contou o pintor, que não precisou de atendimentos médicos, mas sentia dores na coluna.

Ruas ficaram bloqueadas por duas horas

A Rua da Carioca ficou interditada, com o desvio sendo feito pela Avenida Presidente Vargas. A Rua da Assembleia e a Nilo Peçanha também foram bloqueadas nos trechos entre a Rio Branco e a Rua da Carioca, para evitar que os motoristas ficassem presos na Rua Carioca. Todas as vias foram liberadas às 8h10m, quando o coletivo que tombou foi retirado do local. Já a Praça Tiradentes teve apenas uma faixa liberada até a remoção do ônibus atingido, por volta das 7h20m, mas ainda tem trânsito intenso. A Avenida Passos tem fluxo lento, assim como a Rua Marechal Floriano.

Os motoristas que seguem pela Avenida Presidente Vargas devem evitar a área. A opção para quem está próximo do acidente é seguir pela Praça da República. Já quem ainda está distante pode optar pela pista central da Presidente Vargas e seguir pelo Mergulhão da Praça Quinze ou pela Avenida Rio Branco.


25/10/2012 às 10h23m
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/acidentes-com-onibus-no-centro-na-zona-oeste-em-niteroi-deixam-feridos-6521210#ixzz2AJSRMFMW
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Acidente com ônibus na Rio-Teresópolis deixa 11 mortos e seis feridos – Rio – O Dia Online

Acidente com ônibus na Rio-Teresópolis deixa 11 mortos e seis feridos – Rio – O Dia Online.

Rio -  Um acidente envolvendo um ônibus na Rio-Teresópolis, que faz parte da BR-116, deixou 11 mortos e seis feridos na altura do km 100, em Guapimirim, na Região Metrpolitana, na tarde desta segunda-feira. As informações são do Corpo de Bombeiros.

De acordo com as primeiras informações, o ônibus da viação 1001 que seguia no sentido Rio teria perdido o controle e caído em uma ribanceira. Os feridos foram encaminhados para hospitais de Petrópolis, Teresópolis, Magé e Guapimirim. Ainda não há informações sobre o estado de saúde deles.

Acidente na Rio-Teresópolis deixa 11 mortos e seis feridos | Foto: Reprodução TV

Acidente na Rio-Teresópolis deixa 11 mortos e seis feridos | Foto: Reprodução TV

Segundo a assessoria da Auto Viação 1001, o ônibus saiu de Itaperuna, no Noroeste do Rio, por volta das 9h com 29 pessoas a bordo e tinha previsão de chegada ao Rio às 16h.

Uma equipe da empresa está no local para apurar as causas do acidente. O quartel de Magé atende à ocorrência e conta com o apoio de dois helicópteros. A rodovia chegou a ficar interditada nos dois sentidos e neste momento opera com Pare e Siga.

22/10/2012 às 17h41m

De:http://odia.ig.com.br/portal/rio/acidente-com-%C3%B4nibus-na-rio-teres%C3%B3polis-deixa-11-mortos-e-seis-feridos-1.505823

Trem da Supervia descarrila próximo à estação de Madureira – O DIA 24 Horas – O Dia Online

Trem da Supervia descarrila próximo à estação de Madureira – O DIA 24 Horas – O Dia Online.

 

Pelo menos sete pessoas ficaram feridas. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes

Rio -  Um trem  da Supervia que seguia pelo ramal de Japeri descarrilou por volta das 6h40 desta terça-feira na chegada à plataforma da estação Madureira, na Zona Norte da cidade. A composição tinha como destino a Central do Brasil.

De acordo com a empresa, os passageiros estão sendo orientados pelos agentes da Supervia no desembarque. Por conta do acidente, os ramais Japeri e Deodoro têm atrasos de 20 minutos. Pelo menos sete pessoas ficaram feridas. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes.

“Estava no último vagão e ouvi um barulho forte. As portas se abriram e todos foram jogados para fora”, disse a passageira Tássia Cristine, que está no Hospital Carlos Chagas com ferimentos no braço e joelho. Outro ferido foi identificado como Ricardo Barbosa de Almeida. Ainda não há identificação das outras vítimas.

Viação envolvida em tragédia no Caju também poderá responder por mortes – Rio – O Dia Online

Viação envolvida em tragédia no Caju também poderá responder por mortes – Rio – O Dia Online.

 

POR FRANCISCO EDSON ALVES

Rio -  Além do motorista do ônibus da linha 484 (Olaria-Copacabana), que atropelou e matou cinco pessoas, na Avenida Brasil, altura do Caju, terça-feira à noite, a Viação City Rio também poderá ser responsabilizada criminalmente pela tragédia.

Foto: Arte: O Dia

Arte: O Dia

Nesta sexta-feira, outro acidente às margens da mesma via, envolvendo dois ônibus com licenciamento irregular e uma moto, deixou um morto e três feridos na Zona Oeste.

O delegado da 17ª DP (São Cristóvão), Maurício Luciano, afirmou que vai ouvir diretores e funcionários da City Rio na próxima semana. “Precisamos saber como é feita a manutenção da frota e, também, se os supostos problemas no motor que o motorista diz ter comunicado à garagem da empresa contribuíram para que o acidente acontecesse”.

Os tipos de crimes que os responsáveis pela empresa podem responder ainda serão avaliados, de acordo com os depoimentos e o laudo técnico do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) sobre as condições mecânicas do ônibus na terça-feira.

Mulher no capô

Em depoimento, o motorista André Martins Navarro, 34 anos, além de admitir que se distraiu porque conversava com uma mulher sentada no capô na hora do acidente, conforme O DIA noticiou com exclusividade, garantiu que avisou, ainda no ponto final de Copacabana, a dois despachantes sobre sinal sonoro que disparava, indicando problemas no nível de água e no motor.

Um deles, de nome Walter, segundo o motorista, o orientou a retornar ao final da linha, em Olaria, mas ‘pegando passageiros no trajeto’. Outras 30 pessoas ficaram feridas.

Velocidade e conversa determinaram o acidente

Em nota, a City Rio informou que aguarda os resultados da perícia técnica. O delegado Maurício Luciano confirma que o laudo do ICCE mostra que o tacógrafo do 484 registrava velocidade de cerca de 80 Km/h no momento do acidente, em trecho cujo limite é de 60K/h.

“Essa velocidade, numa curva fechada, e o fato de o motorista estar conversando, foram as causas determinantes para o acidente. É culpa grave, que deverá agravar a situação dele na Justiça”, disse. À tarde, no Cemitério do Murundu, em Padre Miguel, foi enterrado o corpo de Maurício Xavier, 40.

Moto com três causa colisão com ônibus

Na Vila Kennedy, no início da manhã desta sexta-feira, uma moto com três pessoas, que teria avançado sinal na Praça Miami, foi atingida por ônibus da empresa Algarve. O condutor da moto, Diogo Silva de Souza, 16, morreu na hora. Jéssica Roberta Neves, 27, e Caio Oliveira Rodrigues, 18, que estavam na garupa, foram projetados para baixo de outro ônibus, da Viação Bangu, e sofreram múltiplas fraturas.

Nesta sexta-feira, motociclista adolescente teria avançado sinal vermelho: um morto e três feridos | Foto: Carlos Eduardo Rodrigues / Repórter Aéreo

Nesta sexta-feira, motociclista adolescente teria avançado sinal vermelho: um morto e três feridos | Foto: Carlos Eduardo Rodrigues / Repórter Aéreo

Juliana Kelly Lourenço, 29, foi atropelada pela moto. Segundo o Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), os ônibus foram apreendidos por estarem com vistorias atrasadas desde 2010.

16/06/2012 às 09h43m

De:http://odia.ig.com.br/portal/rio/via%C3%A7%C3%A3o-envolvida-em-trag%C3%A9dia-no-caju-tamb%C3%A9m-poder%C3%A1-responder-por-mortes-1.452748

Empresas de ônibus escondem nome de motoristas em 42% das infrações no Rio – Rio – Extra Online

Empresas de ônibus escondem nome de motoristas em 42% das infrações no Rio – Rio – Extra Online.

 

O ônibus no local do acidente, na Avenida Brasil, no Caju
O ônibus no local do acidente, na Avenida Brasil, no Caju Foto: Agência O Globo/Fernando Quevedo/13.06.2012
Bruno Rhode, Herculano Barreto Filho e Marcelo Dias
________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Quatro em cada dez multas de trânsito aplicadas contra ônibus na cidade do Rio não têm dono. Segundo o Detran, das 42.626 infrações anotadas nos primeiros quatro meses do ano, 42,24% foram, na verdade, uma punição às empresas que não indicam o nome do condutor ao volante. Esse pode ser o caso do motorista André Martins Navarro, que provocou o acidente no qual morreram cinco pessoas e outras 20 ficaram feridas, na última terça-feira, na Avenida Brasil. Mesmo sem multas aplicadas em seu nome, ele já respondia a dois processos judiciais relativos a colisões com vítimas.

Assim, foram registradas de fato 24.619 multas nas ruas. Procurada, a Rio Ônibus nega se tratar de uma estratégia para evitar que motoristas fiquem impedidos de dirigir por atingirem o limite de 20 pontos no prontuário de infrações do Detran.

De acordo com o departamento de trânsito, as principais multas aplicadas são por não identificação do infrator (18.007), excesso de velocidade acima de 20% do limite permitido (11.313) e avanço de sinal (5.002).

Ao todo, há 17 mil motoristas no Rio para uma frota de 8.600 veículos. A Rio Ônibus, o sindicato das empresas, atribui a falta de identificação dos infratores a problemas burocráticos. Segundo os empresários, há uma rotatividade, fazendo com que esses condutores não sejam encontrados para assumir a responsabilidade pelas multas.

Procurada, a City Rio, dona do ônibus da linha 484 (Olaria-Copacabana) acidentado na Avenida Brasil, não se pronunciou.

Inquéritos e processos

Se as empresas não indicam se André Martins Navarro estava na direção do ônibus em alguma infração de trânsito, a polícia pode determinar que ele conduzia o coletivo em pelo menos dois acidentes registrados com vítimas. André responde a processos de lesão corporal culposa provocada por colisão de veículo.

De acordo com informações oficiais, em 2010, ele conduzia um ônibus num acidente ocorrido na Linha Vermelha, próximo à Ilha do Fundão. Neste ano, um novo acidente também deixou feridos na Rua Joaquim Palhares, no Estácio.

O ônibus da linha 484 estava acima da velocidade permitida no momento do acidente na Avenida Brasil, no Caju. O tacógrafo do veículo indica que o coletivo trafegava a quase 80km/h quando invadiu a calçada e bateu num muro, segundo informações do “RJTV”. A velocidade máxima permitida para ônibus na pista é de 60km/h.

Em depoimento, o motorista André Martins Navarro, de 34 anos, disse que não poderia estar dirigindo a mais de 80km/h, porque o coletivo possui um limitador de velocidade. Ele também confirmou que quase provocou um acidente ao fechar a passagem de um táxi, minutos antes do acidente, no Aterro do Flamengo.

Motorista lamenta por mortes

Ele afirmou que isso só aconteceu por causa de um problema no coletivo, que o impossibilitava de ouvir a campainha acionada pelos passageiros. O motorista disse, então, que precisava olhar constantemente para o painel para ver se havia passageiros solicitando a parada do ônibus para desembarcar.

André não sofreu ferimentos graves. No corpo, só os hematomas nas pernas e nos braços e ferimentos provocados pelos vidros estilhaçados lembram o acidente. A maior sequela, de acordo com familiares, será psicológica.

Casado há 15 anos com a dona de casa Fátima dos Santos Navarro, André mora com a mulher, a enteada de 18 e os dois filhos do casal, um adolescente de 12 e uma garota de 6. E é com a família que ele está buscando amparo.

Ele passa a maior parte do tempo dormindo, já que está à base de medicamentos. E sempre que acorda, chora. À mulher, diz que não pretende mais trabalhar como motorista de ônibus. André deve ir a um hospital ainda hoje, para fazer uma nova avaliação.

— Ele não quer mais saber disso, não. Quando lembra do acidente, ele começa a chorar. Ele está muito abalado e toda a família também — conta a mulher.

Segundo ela, André ficou ainda mais sensibilizado quando soube que havia duas adolescentes entre as vítimas do acidente:

— Ele disse que preferia que tivesse acontecido com ele. É uma pessoa do bem.

Amigas enterradas juntas

Amigas inseparáveis Thaís Fidélis da Silva, de 13, e Kátya Cândido, de 15, partilharam alegrias e tristezas, como qualquer adolescente. Ontem, elas continuaram juntas e vão permanecer assim na memória de quem gosta das jovens. Entre as capelas A e C do Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, os parentes das duas dividiam sua dor. Apenas alguns minutos e alguns metros separaram a despedida das duas jovens. Para homenageá-las, camisetas com a foto das duas de rosto colado e a mensagem “saudades eternas”.

— Elas gostavam de sair juntas e de se divertir. Estavam sempre juntas. A pior coisa é ver a pessoa que você ama estirada no chão — conta Bruna da Silva Pinto, de 14 anos, prima de Kátya e amiga das duas jovens mortas.

Para o pai de Kátya, a dor era ainda maior. Além da filha, ele perdeu a mulher, Monique Rocha Marques, de 24 anos. Muito abalado, ele foi levado em uma cadeira de rodas até a sepultura de Kátya. O acidente acabou impedindo, ainda, uma comemoração da família. Ontem, o irmão da estudante, Caio, completou 10 anos.

— O que era pra ser um dia de festa, virou um dia de luto. O irmão devia estar comemorando e está enterrando a irmã — disse a avó paterna de Kátya, Marinalva Gomes.

Morando em Pernambuco, Roberto Brito da Silva, de 38 anos, veio ao Rio assim que soube da notícia da morte de Thaís. O pai da jovem prefere lembrar dos momentos que eles passaram juntos:

— Ela conseguia fazer amizade muito rápido com as pessoas. Vão ficar na memória os momentos bons e as alegrias que ela me deu. Vou sentir muita saudade.

O ônibus bateu num ponto na Avenida Brasil, no Caju, na noite de terça-feira, deixando cinco mortos e mais de 20 feridos. Além de Thaís e Kátya, morreram Maurício dos Santos, de 34, Monique Rocha Marques, de 24, e Márcia Pacheco de Oliveira, de 33.

Distração ao volante

Em depoimento à polícia, o motorista disse que conversava com uma passageira, sentada no capô do motor do coletivo, no momento do acidente. Ele se distraiu e, para não bater numa van, desviou e perdeu o controle. O caso é investigado por policiais da 17ª DP (São Cristóvão), que já ouviram 35 depoimentos de vítimas e testemunhas.


15/06/2012 às 09h32m
Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/empresas-de-onibus-escondem-nome-de-motoristas-em-42-das-infracoes-no-rio-5210292.html#ixzz1xrfFU4FM

 

À espera do ônibus, a parada da dor e da morte – O Globo

À espera do ônibus, a parada da dor e da morte – O Globo.

 

Jovens tiveram sonhos desfeitos; coletivo tinha 22 multas, 6 por excesso de velocidade

 

A AVÓ da jovem Kátya, Marinalva Gomes dos Santos: família diz que vai processar empresa de ônibus Foto: Fábio Guimarães

A AVÓ da jovem Kátya, Marinalva Gomes dos Santos: família diz que vai processar empresa de ônibus Fábio Guimarães

 

RIO – Logo após o trágico acidente com um ônibus da linha 484 (Olaria-Copacabana) no Caju, na noite de terça-feira, houve cenas de desespero. Na quarta-feira, o clima era de indignação e tristeza até nas redes sociais. Desgovernado, o veículo subiu a calçada de um ponto de ônibus lotado na Avenida Brasil, atropelando e causando a morte de cinco pessoas.

No acidente, morreram a universitária Monique Rocha Marques, de 24 anos, a enteada dela, Kátya Cândido, de 15, a estudante Thaís Fidélis da Silva, de 13, Márcia Adriano Lourenço Pachedo de Oliveira, de 33, e Maurício dos Santos, de 40. Outras 21 pessoas ficaram feridas.

Casada há seis meses, Monique era estudante de radiologia e deixa um filho de 5 anos. Ela voltava de sua loja de bolsas no Caju e estava com Kátya. Monique costumava voltar para casa, em Bangu, com o marido Ricardo Cândido. Pouco antes do acidente, chegou a ligar para ele, avisando que tinha perdido um primeiro ônibus e, por isso, demoraria a chegar. Abalado, Ricardo esteve no IML para reconhecer os corpos da mulher e da filha.

Revoltada, a avó de Kátya, Marinalva Gomes dos Santos, disse que a família pretende processar a empresa do ônibus:

— Foi um absurdo. E não estão dando nenhuma assistência para as famílias.

Thaís era amiga de Kátya e, vendo-a no ponto de ônibus, resolveu parar para conversar. O sonho da jovem era ser modelo. Outra vítima, Maurício estava com casamento marcado para agosto e, como era Dia dos Namorados, a noiva havia pedido a ele que saísse mais cedo da transportadora onde trabalhava. Maurício, que passou parte da vida num abrigo, saiu de lá graças a um amigo que, em 1994, lhe ajudou a arrumar um emprego de faxineiro. Márcia era frentista e voltava para casa após um dia de trabalho.

Testemunhas disseram que o motorista, que teve duas pernas quebradas, estava em velocidade no momento do choque. Uma das pessoas feridas, a farmacêutica Camila Sant‘Anna Pimenta, de 22 anos, contou ao pai, o servidor público Ronald Cardoso Pimenta, o que viu.

— O motorista dirigia só com uma mão, em alta velocidade — disse ela, que sofreu fratura no cóccix.

A Viação City Rio disse que relatos preliminares indicam que o acidente foi causado por um outro veículo que bateu na traseira do ônibus. A empresa também alegou que as 22 multas do coletivo desde 2009, seis por excesso de velocidade, foram recebidas por motoristas diferentes.


14/06/2012 às 08h55m
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/a-espera-do-onibus-parada-da-dor-da-morte-5198036#ixzz1xlfQAV00
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Sobe para cinco número de mortos em acidente com ônibus na Av. Brasil – Rio – O Dia Online

Sobe para cinco número de mortos em acidente com ônibus na Av. Brasil – Rio – O Dia Online.

 

Rio -  Subiu para cinco o número de mortos em um grave acidente com um ônibus no final da noite desta terça-feira, na Avenida Brasil. O motorista do ônibus da Linha 484 (Olaria-Copacabana) perdeu a direção e invadiu uma calçada num ponto onde, segundo a polícia, mais de 100 pessoas aguardavam pela condução.

Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Segundo testemunhas, ônibus trafegava em alta velocidade | Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

De acordo com o Batalhão de Policiamento de Vias Especiais (BPVE), pelo menos 21 pessoas ficaram feridas. A quinta vítima, identificada como Thais Fidelis da Silva, chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O acidente aconteceu por volta das 22h30 na pista da direita em direção à Zona Oeste, no Caju. De acordo com testemunhas, o ônibus trafegava em alta velocidade. Equipes dos Bombeiros e agentes da Polícia Militar socorreram as vítimas no local. Um ônibus da PM transportou mais de 40 feridos para a UPA de Bonsucesso. Outros feridos foram levados em ambulâncias dos Bombeiros para a mesma unidade.

Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Pelo menos 21 pessoas ficaram feridas | Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

As vítima fatais foram identificadas como Márcia Adriana Pacheco de Oliveira, 33 anos, Monique Rocha Marques, 24, Kátia Cândida, 14, e Maurício Xavier. A maioria das vítimas voltava para casa do trabalho, caso da frentista Márcia Adriana, que tinha acabado de sair do posto de gasolina, do outro lado da via expressa. “Sempre a buscava no posto. Hoje infelizmente não deu, e acontece essa tragédia”, afirmou emocionado o marido de Márcia.

A pista lateral chegou a ser interditada e o desvio aconteceu pela pista central. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o tráfego foi liberado às 3h30m da madrugada de quarta-feira.

Foto: Alexandre Brum / Agência O DIa

Acidente deixou cinco mortos | Foto: Alexandre Brum / Agência O DIa

 

13/06/2012 às 09h07m

De:http://odia.ig.com.br/portal/rio/sobe-para-cinco-n%C3%BAmero-de-mortos-em-acidente-com-%C3%B4nibus-na-av-brasil-1.451498

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 59 outros seguidores